Notícias

1 31/07/2022 09:25

Em julho, nove tremores de terra foram registrados nas cidades de Jacobina e Jaguarari, no norte da Bahia. Já o município de Curaçá foi surpreendido com a terra tremendo e as residências balançando no início do ano.

A população destas cidades está receosa de que uma grande tragédia, proveniente das pressões internas do planeta, que fazem as placas tectônicas se movimentarem, liberando tais pressões, esteja próxima de acontecer devido à frequência em que os tremores de terra são sentidos e com o aumento da intensidade do fenômeno da natureza em solo baiano.  

Entre todos os desastres da natureza passou a tirar o sono e causar pânico a milhares de baianos, que só neste ano sentiram o impacto dos tremores de terra em mais de nove ocasiões.

Confira lista completa dos tremores em Jacobina:

9/01/2022 - 23h51 UTC - magnitude preliminar 2.1
9/01/2022 - 23h54 UTC - magnitude preliminar 2.0
12/01/2022 - 22h51 UTC - magnitude preliminar 1.8
12/01/2022 - 23h18 UTC - magnitude preliminar 1.5
13/01/2022 - 0h28 UTC - magnitude preliminar 1.7
13/01/2022 - 0h30 UTC - magnitude preliminar 1.1
13/01/2022 - 0h33 UTC - magnitude preliminar 1.3
13/01/2022 - 0h36 UTC - magnitude preliminar 2.4
13/01/2022 - 0h43 UTC - magnitude preliminar 1.4
13/01/2022 - 01h08 UTC - magnitude preliminar 1.4
13/01/2022 - 01h28 UTC - magnitude preliminar 1.1

O terremoto mais letal de todos os tempos aconteceu em 2004, na sexta maior Ilha do mundo, Sumatra, na Indonésia. O tremor gerou um tsunami que atingiu 14 países do Sul da Ásia e do leste da África. A tragédia deixou cerca de 230 mil mortos e/ou desaparecidos e 1,7 milhões de desabrigados.

Rubens Antônio, mestre em geologia e atual geólogo do Museu Geológico do Estado da Bahia, sobre os frequentes tremores de terra em solo baiano e as consequências que os abalos sísmicos podem trazer à população local a curto, médio e longo prazo.

“A Bahia é formada por grande ilhas que se chocaram há bilhões de anos. Quando se chocaram, elas fundiram, colaram uma na outra. A fusão das ilhas não foi completa, ou seja, há cicatrizes”, iniciou Rubens, revelando o motivo pelo qual a terra está tremendo no estado.

O geólogo também pontuou que os tremores de terra são mais frequentes do que imaginamos e que terremotos já foram registrados na capital baiana. “Terremotos na Bahia ocorrem sempre. Entre 1917 e 1920 houve vários terremotos em Salvador e provou no máximo rachaduras nas casas. Não tem nenhum registro de desabamento com morte relacionada a terremotos”, contou.

Apesar dos frequentes tremores, o Estado não têm equipes específicas para atender os casos. De acordo com Rubens Antônio, não “há necessidade do treinamento de equipes”, pois o trabalho desenvolvido pelo Corpo de Bombeiros atenderia a ocorrência.  

Por fim, o geólogo declarou que as pessoas não precisam se desesperar, porque não há possibilidade de acontecer um grande desastre natural causado por terremoto. “A população não deve se preocupar, no máximo as pessoas vão sentir como se fosse um caminhão passando por perto. Nas edificações mais frágeis, vão aparecer rachaçudas nas paredes, mas não vão desabar”, completou.

 

 

*VarelaNet







Rua Tiradentes, 30 – 4-º Andar – Edf. São Francisco – Centro - Santo Antônio de Jesus/BA. CEP: 44.571-115
Tel.: (75) 3631-2677 - Porque o Mundo muda.
© 2010 - TV RBR - Todos os direitos reservados.